Mercado lança nova opção para comercialização da soja no Brasil

Já pensou em garantir o desejado preço mínimo para a soja? Ou vender com o preço baixo e ganhar a diferença, caso o valor suba? Isso tudo já é possível e com operações em reais
Há bastante tempo todos os especialistas em agronegócio vêm alertando os produtores rurais sobre a importância de se melhorar a comercialização da safra para garantir uma renda melhor. Fazer trocas, segurar estoque para vender depois ou mesmo travar preço junto as tradings, não são métodos tão rentáveis assim. Melhor do que todos estes, são os contratos de opções, que ajudam a garantir um preço mínimo, ou até faturar mais se o preço subir. E agora isso pode ser feito facilmente no Brasil, veja como:
Imagine que o preço da soja atual na Bolsa de Chicago esteja na casa de US$ 9,90 por bushel, que junto com o câmbio atual de R$ 3,22, formam um preço final pela saca de soja de R$ 70. Muitos produtores, principalmente os que atuam em locais distantes dos portos, não acham esse valor tão rentável assim, pois terão descontos de logística. Mas, esse preço ainda corre o risco de cair ainda mais, já que os Estados Unidos colheu uma safra recorde e o Brasil caminha para uma grande colheita também.
Muitos ficam confusos nesta hora, vender agora a preços não tão bons, ou esperar um valor melhor no futuro e correr o risco de ele cair ainda mais? Ou ainda, vender agora e correr o risco de não ganhar mais, caso o preço suba.
Os contratos de opções operados na Bolsa de Chicago resolvem as duas possibilidades antes mesmo de o produtor saber como o preço de fato ficará no futuro. O melhor disso tudo é que, agora, o produtor brasileiro terá como fazer isso aqui do Brasil, falando em português e pagando em Real. Isso porque a B3, companhia de infraestrutura de mercado financeiro (que surgiu da união entre a BM&FBOVESPA e a Cetip), lançou no Brasil um contrato de opção espelho do mercado de derivativos de Chicago.
“Esse produto não existia, ele é uma opção de soja com referência no preço de Chicago. Agora o produtor poderá negociar diretamente no mercado de opções no Brasil. Além disso, ele ainda ganhará em relação ao fluxo de caixa, pois em uma operação de mercado futuro, se o preço sobe ele paga ajuste diário e no mercado de opções não, ele paga apenas o prêmio”, conta a superintendente de Relacionamento da B3, Fabiana Perobelli.
Fonte: Soja Brasil

Voltar
aioria