Safra do verão 2018/ 2019 tem projeção 34 milhões de toneladas

A Emater/RS-Ascar divulgou, as projeções para a safra gaúcha de verão 2018/2019 com a estimativa das áreas de plantio e as principais culturas a serem cultivadas no Rio Grande do Sul. Apesar da necessidade de buscar mais recursos agrícolas a fim de melhorar o investimento na produção, a estimativa é de clima favorável e uma colheita satisfatória, principalmente no cultivo de soja, milho grão e feijão. Ao todo, a safra da temporada deve superar as 30,2 milhões de toneladas registradas anteriormente, chegando a 34 milhões de toneladas neste ano.

O levantamento foi realizado pelas equipes técnicas e unidades operativas da Emater/RS-Ascar, compostas por 102 escritórios municipais para a cultura do arroz, 238 para feijão, 419 para milho grão, 367 para soja e 396 para milho silagem, além de 12 escritórios regionais e do escritório central. Conforme a entidade, o levantamento representa as percepções e intenções dos produtores e dos demais atores da cadeia produtiva (cooperativas, comércio de insumos, bancos, entre outros) em relação à próxima safra.

A amostra de 419 municípios gaúchos cobriu 94% da área a ser cultivada por grãos de arroz, 80% por feijão, 93% com milho grão, 91% com soja e 90% com milho destinado à silagem. Entre os dados apresentados estão as projeções de área a ser plantada, a produtividade média estadual e a produção em média em toneladas.

“Esperamos que as previsões divulgadas hoje se confirmem. Agradecemos a todos os técnicos envolvidos. Sem planejamento e sem diagnóstico, não temos como projetar o futuro da safra gaúcha. Todos nós temos a vontade de que haja uma estabilidade econômica. Essa é a nossa esperança como gestores e é a esperança do produtor”, afirmou o presidente da Emater, Iberê de Mesquita Orsi.

Projeções para 2018/2019

A projeção de maior destaque é para o cultivo de soja. Conforme a safra 2017/2018, em que foram plantados 5.758.133 hectares, para o futuro a área deve ser acrescida de 2,30%, chegando a 5.890.619 para 2018/2019.

Para a cultura arrozeira, a previsão é de que a área a ser plantada chegue a 1.050.300 hectares, número 1,69% menor que a safra 2017/2018. A produção deve chegar a 7.976.474 toneladas. Na safra passada de grãos de feijão, foram cultivados 39.793 hectares. Para este ano, a estimativa é de aumento de 4,16% para 41.449 hectares. A produção pode chegar a 60,3 toneladas.

Para a safra de milho grão, a área a ser plantada deve ser de 738.074 hectares, um tamanho 5,53 maior que o ano anterior, onde foram cultivados 699.385 hectares. A produção deve chegar a 5.024.074 toneladas. Já para o milho silagem, a área será reduzida em 3,56%, mas ainda assim vai ser um espaço de 354.038 hectares. A produção pode chegar a 13.204.128 toneladas.

O secretário da Agricultura, Pecuária e Irrigação, Odacir Klein, destacou e parabenizou o trabalho dos técnicos da entidade rural no levantamento. Já Tarcísio Minetto, titular da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, se demonstrou otimista com os números. “Tenho certeza de que, se confirmarmos as expectativas e não tivermos nenhum empecilho, teremos um bom desenvolvimento das culturas de verão”, disse.

Estiveram presentes no evento a equipe técnica de extensionistas rurais da Emater, representantes dos escritórios de Santa Catarina e Paraná.

Fonte: estado.rs.gov.br

Voltar
aioria